Tudo o que mostrei em poesias é o único que vivi verdadeiramente. Tudo que eu diga sentir que não esteja apoiado em um poema não pode ser certo.

Idea Vilarinho nasceu em 18 de agosto de 1920, na cidade de Montevidéu, se estivesse viva (faleceu em 28 de abril de 2009), teria completado 100 anos de poesia, de paixão e de fúria.

Dona de versos simples e lancinantes, é a prova de que a poesia mostra aquilo que sentimos, mas de forma mais bela e intensa. Sua musicalidade está impressa em seus poemas. Escreveu também canções como La canción y el poema, A una paloma e Los orientales, esta última apresentada após o fim da ditadura, no estádio Centenário (palco de terríveis atos de violência perpetrados pelo governo militar), diante de 50.000 personas que cantavam “De todas as partes vêm, sangue e coragem para salvar sua terra”.

Crítica literária, tradutora, compositora y professora de literatura, Idea Vilariño pertenceu à chamada Geração de 45 da qual também fizeram parte  Carlos MaggiManuel Flores MoraÁngel RamaEmir Rodríguez MonegalCarlos Real de AzúaCarlos Martínez MorenoDomingo BordoliMario ArreguiMauricio MullerJosé Pedro DíazAmanda BerenguerMaría Inés Silva VilaTola InvernizziMario BenedettiIda VitaleLíber FalcoCarlos BrandyMaría de MontserratJuan CunhaGiselda ZaniSarandy Cabrera y Armonía Somers. Juan Carlos Onetti, com quem Idea teve um vínculo sentimental forte, e que sempre é relembrado, inclusive porque foi desfolhado em vários poemas, foi como o patriarca para o grupo.

A cidade de Montevidéu prestou várias homenagens pelo seu centenário através de um selo postal com seu nome e imagem, oficinas de poesias, apresentação do documentário Idea (que pode ser visto aqui), apresentações musicais e, no Teatro Solís, o mais importante da cidade, foi apresentada a peça Si muriera esta noche sobre a vida e a obra da autora. Para quem quer conhecer mais sobre a poeta, a TV Ciudad estreia no dia 22 de agosto, às 19:30, de Mi poesía soy yo. Idea Vilariño, 100 años, um programa especial sobre vida, obra e legado de Vilariño. Além disso, está planejada a construção de um parque de 68.500 metros quadrados que levará o nome da escritora.

Aqui no blog você pode encontrar alguns poemas de Idea Vilariño como Isso, O que sinto por ti, Sorte.

Conheça algumas obras de outras mulheres importantes da literatura na seção Mulheres de Letras.

Algumas publicações de Idea Vilariño
Poesias
  • A suplicante (1945).
  • Céu Céu (1947).
  • Paraíso perdido (Número. 1949).
  • Por ar sujo (Número. 1950).
  • Nocturnos (1955).
  • Poemas de amor (1957).
  • Pobre Mundo (1966).
  • Poesia (1970).
  • Não (1980).
  • Canções (1993).
  • Poesia 1945 – 1990 (1994).
  • Poesia completa (Montevideo. Cal e Canto. 2000).
Ensaios
  • Grupos simétricos na poesia de Antonio Machado (1951).
  • A rima em Herrera e Reissig (1955).
  • Grupos simétricos em poesia (1958).
  • As letras de tango (1965).
  • O tango cantado (1981).


Fontes:

La Nación

El Español

Documental Idea

Imagem destacada:

Montevideo Portal – imagem do selo em homenagem ao centenário de Idea Vilariño.


Conheça outras mulheres importantes da literatura em Mulheres de Letras.
Inúmeras mulheres levaram as letras em seu sangue
e também o derramaram por elas.