Em 1492, no dia 18 de agosto, Antonio de Nebrija (nascido Antonio Martínez de Cala, Lebrija, província de Sevilha, 1441 — Alcalá de Henares, 1522) publicou a Gramática de la lengua castellana, primeira gramática do castelhano e a primeira gramática de uma língua vulgar impressa na Europa, em uma época em que o castelhano não era considerado “língua de cultura”. Essa foi a primeira gramática a se concentrar no estudo das línguas românicas e serviu de base para as que vieram depois dela.

Esse foi um projeto que não encontrou apoio imediato da rainha da Espanha Isabel, a Católica, que questionou o mérito da obra, mas o mecenato de Juna Zuñiga tornou possível a publicação daquela que é considerada a primeira gramática do castelhano, que veio a se tornar uma ferramenta para a difusão do espanhol, já que a partir de 1942 o território espanhol se expandiu por grande parte do globo.

A obra está dividida em 5 partes: “Ortografia”, “Prosódia”, “Etimologia’, ‘Sintaxe” e “Introduções de uma língua castelhana para os que de estranha língua queiram aprender”.

Esse é o nascimento da linguística espanhola

Outras gramáticas foram escritas e têm importância no desenvolvimento da língua espanhola:

  • Antonio de Nebrija. Reglas de orthographia en la lengua castellana cõpuestas por el Maestro Antonio de lebrixa. 1517. (bdh.bne.es)
  • Valdés. Dialogo đla lengua. ca. 1535, manuscrito. (bdh.bne.es)
  • Andrés Flórez. Arte para bien leer y escribir. 1552.
  • Martín Cordero. La manera de escribir en castellano. 1556.
  • Villalón. Gramática castellana. 1558.
  • Gonzalo Correas. Ortografia kastellana, nueva i perfeta. 1630. (bdh.bne.es)
  • Real Academia EspañolaGramática de la Lengua Castellana, compuesta por el Real Academia Española. Madrid, 1771. (bdh.bne.es)

No site da Biblioteca Digital Hispánica encontramos um exemplar digitalizado da Gramática de la lengua castelhana, é só clicar no link. Vale a pena dar uma olhada.

A obra foi impressa em uma oficina anônima, que, segundo estudos tipográficos, funcionou entre 1492 e 1500. O texto foi impresso em tipos góticos, utilizado tinta vermelha e preta, além de iniciais destacadas em um espaço em branco.

Fontes

Biblioteca Digital Hispánica

Biblioteca Digital Hispánica – Gramática castelhana – Texto impresso

Centro Virtual Cervantes – Elio Antonio de Nebrija

Nebrija: de la gamática de ayer a la gramática de hoy

Imagem destacada: Biblioteca Digital Hispánica – Gramática castelhana – Texto impresso – página 42