Conhecido como "o poeta do amor", Pedro Salinas (1891-1951) pertence à Geração de 27 de escritores espanhóis. Foi considerado o pioneiro de todos os poetas desse movimento, por causa de sua influência na obra dos escritores que vieram depois dele.

Não rejeite os sonhos por serem sonhos

Pedro Salinas
Tradução: Débora Zacharias

Não rejeite os sonhos por serem sonhos.
Todos os sonhos podem
ser realidade, se o sonho não acabar.
A realidade é um sonho. Se sonharmos
que a pedra é a pedra, isso é a pedra.
O que corre nos rios não é a água,
é um sonhar, a água, cristalino.
A realidade disfarça
seu próprio sonho e diz:
“Eu sou o sol, os céus, o amor.”
Mas nunca vai embora, nunca acaba,
se fingirmos crer que é mais que um sonho.
E vivemos sonhando. Sonhar
é a forma que a alma
tem para que nunca escape
o que escaparia se deixássemos
de sonhar que é verdade o que não existe.
Só morre
um amor que se deixou de sonhar
feito matéria e que se busca na terra.

Fonte
No rechaces los sueños por ser sueños