A meia voz – Blanca Varela

Blanca Varela (10 de agosto de 1926, Lima, Peru — 12 de março de 2009, Lima, Peru) é uma das maiores vozes da lírica latino-americana, suas obra se inscreve no Movimento Surrealista e na chamada Geração de 50 da poesia peruana.
Apresento aqui o poema A meia voz.

A meia voz

Blanca Varela
Tradução: Débora  Zacharias

a lentidão é beleza
copio estas linhas alheias
respiro
aceito a luz
sob o ar ralo de novembro
sob a erva
sem cor
sob o céu gasto
e cinza
aceito o duelo e a festa
não cheguei
não chegarei nunca
ao centro de tudo
está o poema intacto
sol ineludível
noite sem virar a cabeça
espreito sua luz
sua sombra animal
de palavras
farejo seu esplendor
seu rastro
seus restos
tudo para dizer
que uma vez
estive atenta
desarmada

sozinha quase
na morte
quase no fogo

Fonte: A media voz
Zenda Libros

Conheça outras mulheres importantes da literatura em Mulheres de Letras.
Inúmeras mulheres levaram as letras em seu sangue
e também o derramaram por elas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s