Inúmeras mulheres levaram as letras em seu sangue
e também o derramaram por elas.
(Mulheres de Letras)

Alguns prêmios recebidos por Ida Vitale nos últimos anos:

2009 – IX Prêmio Internacional Octavio Paz de Poesía e Ensaio (dividido com Ramón Xirau)
2014 – Prêmio Internacional Alfonso Reyes.
2015 – XXIV Prêmio Reina Sofía de Poesía Ibero-americana.
2016 – Prêmio Internacional de Poesía Federico García Lorca.
2017 – Prêmio Max Jacob.
2018 – A Feira Internacional do Libro de Guadalajara, entrega o Prêmio FIL de Literatura em Línguas Românicas.
2018 – Prêmio Cervantes.

Borboletas

Ida Vitale
Tradução: Débora Andreza Zacharias

Altas,
no pouco céu das ruas,
brincam as borboletas amarelas,
criam sobre o seriado semáforo
um imprevisto espaço,
luz livre ao alto,
luz que ninguém viu,
a nada obriga.
Propõem a distração terrestre,
chamam para uma parada
-paralogismo ou paraíso?- onde
sem dúvida voltaríamos
a merecer um céu,
borboletas.

 

Fonte: Mariposas