Juan Ramón Jiménez é um dos poetas mais incríveis da Geração de 27, fazendo parte de um dos períodos com maior qualidade na literatura espanhola. Recebeu o prêmio Nobel de literatura no ano de 1956. Meu lugar (Mi sitio) é o primeiro poema que traduzo para homenagear esse grande escritor.

Meu Lugar

Juan Ramón Jiménez
Tradução: Débora Andreza Zacharias

Tarde última e serena,
Curta como uma vida,
Fim de tudo que é amado.
Eu quero ser eterno!

(Atravessando folhas,
O sol cobre já chega
A ferir meu coração.
Eu quero ser eterno!)

Beleza que eu já vi,
Não se apague nunca!
Porque eres eterna,
Eu quero ser eterno!

Fonte:
Site: Poemas del Alma